sexta-feira, 24 de abril de 2009

Harold Norse

O comércio da poesia



o comércio da poesia
é a imagem de um rapaz
a fazer música e amor
com uma rapariga cujos interesses
em amor e música coincidem
com uma enorme aflição sentida
no interior de ambos como uma guitarra
corajosa ao sol quente e seco
da esperança onde homens selvagens e brutais
estão a rasgar a vida como uma página
de um livro
muito antigo
e amarelo.



(versão minha; original reproduzido em City Lights Pocket Poets Anthology, organização de Lawrence Ferlinghetti, City Lights Books, San Francisco, 1997, 3ª edição, p. 152)

1 comentário:

asfolhasardem disse...

Espantoso poema, notável versão. Obrigado LP.

Manuel Margarido