quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Oktay Rifat

Do pão e das estrelas



O pão sobre os joelhos
E as estrelas ao longe, muito distantes.
Como o pão olhando as estrelas.
Estou tão absorto, oh sim, de tal forma
Que por vezes me engano e em vez de pão
Como as estrelas.



(Versão minha a partir da tradução francesa reproduzida em J' ai vu la mer - Anthologie de la poésie turque contemporaine, selecção, apresentação e tradução de Michèle Aquieu e outros, Bleu autour, Saint-Pourçain-sur-Sioule, 2010, p. 92).