sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Oktay Rifat

O menino



Este menino cresce,
Fica parecido com o pai
E depois, em seguida, meus senhores,
Morre.



(Versão minha a partir da tradução francesa reproduzida em J' ai vu la mer - Anthologie de la poésie turque contemporaine, selecção, apresentação e tradução de Michèle Aquieu e outros, Bleu autour, Saint-Pourçain-sur-Sioule, 2010, p. 92).

Sem comentários: