terça-feira, 20 de setembro de 2011

Lamea Abbas Amara

Os mandamentos



Segundo a lei todos os nãos transformam-se em sins.
Não mintas.
Mente!
Mas insiste nisso
regista-o
dá-lhe corpo e olhos.
Não roubes.
Rouba, mas sê inteligente
e generoso
com os pobres.
Não cometas adultério.
Casa-te, divorcia-te, casa-te, etc.
Tem cuidado com os males da sociedade.
Atribui as culpas ao diabo e às tuas fraquezas.
Não mates.
Mata, mas quando não houver testemunhas.
Ou começa uma guerra,
pois o assassínio no glorioso campo de batalha é eterno.
Não levantes falsos testemunhos.
Fá-lo.
Não roubes.
Rouba, saqueia, assassina
enquanto houver juristas.
Desculpa-me.
Isto é injusto.
Nós defendemos a justiça através da aplicação da lei.
Justiça?!!
Onde está a justiça
quando cada caso tem dois advogados?
E cada moeda duas faces
tal como a justiça,
tal como a liberdade.




(Versão minha a partir da tradução inglesa de Mike Maggio reproduzida em The poetry of arab women - A contemporary anthology, organização de Nathalie Handal, Interlink Books, Nova Iorque/Northampton, 2001, pp. 80-81).

Sem comentários: