sábado, 12 de novembro de 2011

Chu Lanfang (século XIV)

Um casal perfeito

(Segundo a melodia Shikuayu)



Eu sou muito tolo, tão tolo,
em todos os assuntos.
Ela é feia, tão feia,
não importa que olhos a vejam.
O tolo e a feia,
estamos bem um para o outro,
eu gosto e ela também.
Entregou-me
o seu formoso coração
e levou o meu.
Fomos os dois feitos
um para o outro.
Um casal perfeito
sem par no mundo.



(Versão minha a partir da tradução de Guojian Chen reproduzida em Lo mejor de la poesía amorosa china, Calambur, Madrid, 2007, p. 146).

1 comentário:

O Ramalhete disse...

talvez apenas um tolo seja capaz de amar uma feia, e vice-versa.