terça-feira, 20 de agosto de 2013

Matija Beckovic

Se eu soubesse que me aguentaria orgulhosamente



Se eu soubesse que me aguentaria orgulhosamente
Na prisão e frente aos juízes,
Que caminho ardente traçaria e suportaria até ao fim,
Resistindo apenas com as minhas mãos nuas.

Se eu me soubesse capaz de pontapear a tábua
Sob os meus pés e passar a corda em volta da minha própria garganta,
Mereceria a minha alma a vida eterna
E o meu carrasco choraria depois de mim.

Mas temo que começasse logo a suplicar,
A soluçar, a cair de joelhos, a trair tudo e mais alguma coisa.
Só para salvar a minha pobre pele,
Haveria de cuspir em tudo e de concordar com o que quisessem.



(Versão minha a partir da tradução de Charles Simic reproduzida em The horse has six legs - An anthology of serbian poetry; organização, tradução e introdução de Charles Simic; Graywolf Press, Saint Paul, 1992, p. 175).

1 comentário:

Joel Carvalho disse...

O carteira Vazia - eu sei que talvez este local não seja o mais próprio para divulgar uma página, mas não custa nada dar uma olhada rápida pelo meu blog. penso que toda a todos, a crise...

http://ocarteiravazia.blogspot.pt/