quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Claudio Damiani

 "É uma guerra..."



É uma guerra onde não se combate,
caem bombas, e chega,
apanham-te na rua, na frutaria,
nos cinemas, nos supermercados, nos lugares de trabalho,
também em casa: entram pela janela
e explodem-te na cara.
Mesmo se construísses um bunker
cem metros debaixo da terra,
com paredes de aço, com portas de diamante,
mesmo assim as bombas haviam de te alcançar ali.
E as pessoas não vão para os os refúgios,
nem ficam em casa, nem procuram esconder-se,
na verdade fazem todas as coisas com se tudo fosse normal,
saem do trabalho vão ao bar divertem-se
como se tudo fosse normal,
como se tudo fosse como era dantes.



(versão minha a partir do original e da tradução castelhana apresentada em La Poesía del Siglo XX en Italia, seleção de Emilo Coco, Visor, Madrid, 2017, p. 669).

2 comentários:

Claudio Damiani disse...

Ciao grazie! mi piacerebbe sapere chi ha tradotto queste due mie poesie. Un caro saluto e ancora grazie.
PS: in spagnolo ho pubblicato "Héroes y otros poemas" ( http://www.claudiodamiani.it/espanol.htm)

Lp disse...

Muito obrigado. Traduzir os seus poemas para português foi um prazer imenso.