terça-feira, 29 de Janeiro de 2013

Reiner Kunze

O fim das fábulas



Era uma vez uma raposa...
o galo começou
a compor uma fábula

Mas percebeu
que não o podia fazer
se a raposa a ouvisse
viria ter com ele e apanhá-lo-ia

Era uma vez um lavrador...
o galo começou
a compor uma fábula

Mas percebeu
que não o podia fazer
se o lavrador a ouvisse
viria torcer-lhe o pescoço

Era uma vez...

Procurem-nas por aqui procurem-nas por ali
Descobrirão que não há fábulas em lado nenhum



(Versão minha minha a partir da tradução inglesa de Michael Hamburguer reproduzida em East Germany Poetry - an anthology; selecção do tradutor; Carcanet Press, Oxford, 1972, p. 123).

Sem comentários: