sábado, 5 de dezembro de 2009

Petko Daveski

Distâncias



Não só o fervor exagerado
pelas coisas secundárias,
também a própria indiferença, sem exagero,
faz-nos pecaminosos: não respondemos
às nossas verdadeiras obrigações.
E por aqui, entre
o fervor mal dirigido
e o sentimento de vocação verdadeira
dedico-me às MEDIDAS
das distâncias entre as coisas.
Não é apropriado esconder mais:
dói-me que a distância
de homem a homem
seja maior
que a distância do homem ao macaco.



(versão minha, a partir da tradução para castelhano de Maria Krstevska reproduzida em 4 poetas macedónios, Norteysur, Benalmádena, 2006, p. 84).

1 comentário:

CristinaGS disse...

São essas distâncias que hão-de dar cabo da espécie :) Boa semana